Áreas Temáticas

Democracia e Governança Global

O trabalho educativo e investigativo do Pacs ao longo de mais de três décadas destaca os campos da Governança Democrática, do nível local até o global. Entendemos por democracia a oportunidade de inclusão de todas cidadãs e cidadãos nas decisões sobre assuntos públicos que afetam seu bem viver. Para isto, elas e eles precisam ter acesso à propriedade e gestão dos bens produtivos, dos bens comuns públicos e do saber que gera competência, discernimento, e autonomia no pensar e agir. Isto vale, em particular, para as mulheres.

Postulamos que não existe democracia política que não esteja ancorada na democracia econômica. Nosso engajamento nos processos de economia solidária, entendida como economia libertadora do trabalho humano, está evidenciado no nosso empenho em educar, junto a comunidades populares, sobretudo as mulheres, para a promoção do consumo consciente, da partilha da propriedade e da gestão dos bens comuns públicos, do comércio justo e equitativo, da finança solidária, visando o bem viver integral de todas as pessoas e de cada uma.

Visualizamos a construção de uma globalização solidária e cidadã, construída a partir das comunidades humanas autoconscientes, organizadas de forma autogestionária, solidária e harmônica com o meio natural. Tal visão exige que atuemos nos campos micro – das comunidades humanas –, meso – das redes e movimentos –, e macro – da gestão do Estado nos espaços municipais, estaduais, nacionais, continentais e global. Em todos esses campos, coloca-se como capital o modo democrático e participativo de governança.

Por isso, temos divulgado análises críticas de agências de governança supranacionais – a ONU, as agências financeiras multilaterais a ela ligadas, os acordos de “livre” comércio, o BRICS, a OEA – assim como as megacorporações de atuação transnacional, privadas e predatórias da autonomia e soberania dos povos e do meio natural.

Também temos elaborado, em diálogo com entidades e movimentos populares e profissionais, pastorais, sindicais e midiáticas, propostas de políticas públicas e práticas inovadoras no campo da Governança Democrática e do desenvolvimento socioeconômico e humano integral. 

Nesse campo de trabalho, destacamos: A Ecovila Fazenda Plenitude, uma comunidade organizadana forma de associação sem fins lucrativos, no município de Vassouras, interior do Rio de Janeiro, voltada para o desenvolvimento integral, formando uma comunidade autogestionária.